Homem que se preza, se cuida!

O Novembro Azul é uma campanha mundial sobre a conscientização e prevenção do câncer de próstata, segundo tipo de câncer mais comum entre homens.

E em apoio à causa, por todo o mês de novembro de 2019 praticaremos valores diferenciados para exames utilizados na detecção de alterações na próstata: PSA Total, PSA Livre e PHI (Índice de Saúde da Próstata).

Esta é uma ação de cunho social promovida pelo Programa de Responsabilidade Social Méthodos de Amar com o objetivo de estimular o diagnóstico precoce do câncer de próstata.

Para mais informações entre em contato com nossa Assessoria Científica através do e-mail acientifica@methodoslab.com.br ou pelo telefone: (35) 3449-4547.

 

 

O CÂNCER DE PRÓSTATA

 

A próstata é uma glândula do sistema genital masculino, localizada na frente do reto e embaixo da bexiga urinária. Seu tamanho varia com a idade. Em homens mais jovens tem aproximadamente o tamanho de uma noz, mas pode ser muito maior em homens mais velhos.

A função da próstata é produzir o fluído que protege e nutre os espermatozoides no sêmen, tornando-o mais líquido. Logo atrás da próstata estão as glândulas denominadas vesículas seminais, que produzem a maior parte do líquido para o sêmen. A uretra, que transporta a urina e o sêmen para fora do corpo através do pênis, atravessa o centro da próstata.

O câncer de próstata é o mais comum em homens com mais de 50 anos, atrás apenas do câncer de pele. Geralmente apresenta crescimento lento e pode não causar grandes danos. Porém alguns casos são mais agressivos e podem se disseminar para outros órgãos.

Em seu estágio inicial geralmente não apresenta sintomas, mas em estágio avançado pode provocar sintomas como: micção frequente; fluxo urinário fraco ou interrompido; impotência; vontade de urinar frequentemente à noite; sangue no líquido seminal; dor ou ardor durante a micção; fraqueza ou dormência nas pernas ou pés; perda do controle da bexiga ou intestino, devido a pressão do tumor sobre a medula espinhal.

A causa exata do câncer de próstata não é conhecida, e muitos dos fatores de risco estão associados com idade, raça e histórico familiar.

O rastreamento deve ser iniciado aos 50 anos para os homens que têm um risco médio para a doença; aos 45 anos em homens com alto risco da doença (aqueles que têm um parente de primeiro grau com diagnóstico de câncer de próstata antes dos 65 anos); e aos 40 anos em homens com mais de um parente de primeiro grau que tiveram câncer de próstata em uma idade precoce.

O rastreamento tradicional inclui o PSA no sangue e toque retal, e hoje contamos também com o que há de mais moderno em análises clínicas, o exame de PHI – Índice de Saúde da Próstata.

Um nível elevado de PSA no sangue pode indicar que a pessoa esteja com câncer na próstata. No entanto, há outras condições que podem aumentar o PSA, de modo que esse aumento nem sempre indica câncer. É possível ainda que mesmo com um nível de PSA normal seja detectado o câncer de próstata.

 

 

PSA TOTAL E PSA LIVRE

 

O PSA Total é um exame de sangue simples que verifica o Antígeno Prostático Específico. Valores altos de PSA Total indicam chances de haver câncer de próstata, necessitando de outros exames e acompanhamento médico para o diagnóstico.

O PSA Livre é a parte do PSA que circula no sangue sem estar ligada a proteínas, a taxa de PSA Livre em relação ao PSA Total fornece uma importante informação ao médico, pois o ajuda a diferenciar o câncer de alterações benignas. Por isso, é indicado quando o PSA Total apresenta valores alterados.

 

O EXAME PSA LIVRE É MAIS COMPLETO QUE O PSA TOTAL? POR QUE?

Sim. O resultado do PSA TOTAL pode ser alterado por fatores que não estão relacionados com câncer de próstata, portanto, para alguns casos uma melhor avaliação é necessária, e isso se dá pelo exame PSA LIVRE, esse exame apresenta a relação entre as taxas de PSA LIVRE divididas pelas taxas de PSA TOTAL.

Se os valores da relação PSA LIVRE/PSA TOTAL resultarem num percentual menor que 25% há maior probabilidade de detecção de câncer de próstata. É importante ressaltar que o diagnóstico é obtido apenas com biópsia, a realização da biópsia é de acordo com a conduta médica.

Logo, a avaliação da relação PSA LIVRE/PSA TOTAL permite um resultado mais completo para decisões médicas e contribuem para a redução de biópsias desnecessárias em pacientes que têm o aumento natural da próstata, sem o indicativo de câncer.

 

O EXAME SUBSTITUI A NECESSIDADE DO EXAME DE TOQUE?

Não, o exame de forma isolada não permite diagnóstico, por isso o acompanhamento médico e o exame de toque da próstata continuam sendo fundamentais.

 

ORIENTAÇÕES DE COLETA PARA PSA E PSA LIVRE.

– Jejum não obrigatório;

– Não ter ejaculado nas últimas 48 horas;

– Não ter feito exercícios pesados nas última 24 horas;

– Não ter feito exercício em bicicleta (inclusive ergométrica) nos últimos dois dias;

– Não ter andado de motocicleta nos últimos dois dias;

– Não ter andado a cavalo nos últimos dois dias;

– Não ter usado supositório nos últimos três dias;

– Não ter recebido sondagem uretral ou feito exame de toque retal nos últimos três dias;

– Não ter feito cistoscopia nos últimos cinco dias;

– Não ter realizado ultrassonografia transretal nos últimos sete dias;

– Não ter feito colonoscopia ou retossigmoidoscopia nos últimos 15 dias;

– Não ter realizado estudo urodinâmico nos últimos 21 dias;

– Não ter feito biópsia de próstata nos últimos 30 dias;

Obs.: no caso de homens que tenham feito prostatectomia total (retirada total da próstata), o preparo não é necessário.

 

 

ÍNDICE DE SAÚDE DA PRÓSTATA – PHI

 

O PHI é um novo exame onde pesquisamos uma fração do PSA presente somente nos casos de câncer, o p2PSA, e em análises clínicas é o que há de mais moderno. O p2PSA é uma molécula que está ligada aos casos de tumores malignos.

O exame ÍNDICE DE SAÚDE DA PRÓSTATA ou PHI combina os resultados do PSA total, PSA livre, e p2PSA, resultando em uma pontuação,  que proporciona informações ainda mais precisas sobre a probabilidade de uma possível alteração da próstata ser um câncer.

O PHI tem como principal benefício evitar que o paciente seja submetido à uma biópsia desnecessariamente, estudos apontam que até 75% das biópsias de próstata retornam negativas, sendo assim, o exame torna-se uma ferramenta importante no auxílio da conduta médica.

 

ORIENTAÇÕES DE COLETA PARA PHI (ÍNDICE DE SAÚDE DA PRÓSTATA).

– Jejum não obrigatório;

– Não ter ejaculado nas últimas 48 horas;

– Não ter feito exercícios pesados nas última 24 horas;

– Não ter feito exercício em bicicleta (inclusive ergométrica) nos últimos dois dias;

– Não ter andado de motocicleta nos últimos dois dias;

– Não ter andado a cavalo nos últimos dois dias;

– Não ter usado supositório nos últimos três dias;

– Não ter recebido sondagem uretral ou feito exame de toque retal nos últimos três dias;

– Não ter feito cistoscopia nos últimos cinco dias;

– Não ter realizado ultrassonografia transretal nos últimos sete dias;

– Não ter feito colonoscopia ou retossigmoidoscopia nos últimos 15 dias;

– Não ter realizado estudo urodinâmico nos últimos 21 dias;

– Não ter feito biópsia de próstata nos últimos 30 dias

Obs.: no caso de homens que tenham feito prostatectomia total (retirada total da próstata), o preparo não é necessário.

Saiba mais sobre o PHI >>